Mariana Cidade notícias, eventos e serviços.

    | Cliques: 107

    Melhorar o desempenho escolar é uma parceria entre a família e a escola, visando um futuro promissor

  • Melhorar o desempenho escolar é uma parceria entre a família e a escola, visando um futuro promissor

    A família e a escola são os dois primeiros ambientes sociais da criança,
    referência para sua conduta e são fundamentais no crescimento e
    desenvolvimento, desempenhando funções e responsabilidades distintas.
    Contudo, o desempenho escolar pode ser afetado por muitos fatores, tais
    como: competência e habilidade do professor, ambiente da sala de aula,
    condições econômicas da família, material didático.

    Os pais precisam transmitir para os filhos, por meio de suas atitudes, o
    quanto a escola é importante. E quanto mais ativos os pais na vida escolar,
    maior a chance de o filho tirar boas notas no boletim e concluir uma
    faculdade.

    O envolvimento dos pais na escola ajuda a diminuir as diferenças de
    aprendizado entre os mais ricos e os mais pobres, e é fator determinante do
    sucesso educativo. Melhora a qualidade da educação e o aproveitamento
    escolar dos alunos e influencia no comportamento geral do aluno, como por
    exemplo maior concentração nos estudos e nas aulas, disciplina, maior
    habilidade para lidar com professores, colegas e administração da escola.

    Mas muitas vezes os pais não sabem como proceder para ajudar seus filhos a
    serem bons alunos. Ainda há alguns pais que se atrapalham com a lição de
    casa, outros trabalham demais e acabam não participando das atividades,
    reuniões e apresentações escolares.

    A participação da família na vida escolar traz vantagens para a escola, pois
    aumenta as suas informações para orientar os seus filhos, os docentes ficam
    com as tarefas mais facilitadas e bem-sucedidas, além de ficarem mais bem
    vistos e compreendidos pelos pais. Os professores, além de informar os pais
    sobre as notas dos seus filhos devem informar da progressão dos filhos. E
    por outro lado, os pais devem reconhecer que as tarefas da escola não se
    limitam a pura transmissão de conhecimentos, mas também proporcionam um
    engajamento dos filhos à vida.

    Tanto a escola como a comunidade são espaços de socialização e de
    aprendizagem. Os pais devem interessar-se pelas aspirações, verificar as
    dificuldades dos seus filhos e conversarem sempre com eles, motivando-os nos
    estudos.  E essa “parceria” entre família e escola faz com que a criança se
    sinta mais integrada e segura, apesar das múltiplas diversidades que possam
    existir.

    O papel da família é de extrema importância no processo de formação da
    criança e reflete em todos aspectos do seu desenvolvimento, pois “a cultura
    familiar” inclui tudo, desde comida, música, vestuário e arte, estilo de
    vida, atividades extras, hábitos sociais/familiares, saúde, história,
    férias, educação, atitudes, etc. Embora este processo de socialização varie
    de família para família.

    Os pais transmitem valores como autoridade, disciplina, obediência e
    respeito. Ainda partilham conhecimentos. E devem organizar uma rotina
    familiar diária, elaborando um horário de forma a proporcionar tempo de sono
    suficiente, uma hora e lugar adequado para o estudo, uma hora certa para
    finalizar os trabalhos de casa, fixar o tempo passado em frente à televisão
    e aparelhos eletrônicos.

    Uma boa colaboração, cooperação e interação entre a família e a escola
    traduz-se sempre em vantagens para as duas instituições. Os pais compreendem
    melhor o desempenho dos professores. E a escola passará a contar com mais
    recursos comunitários na materialização das diversas atividades, pois o
    envolvimento das famílias melhora a imagem da escola e aproxima a escola da
    comunidade. Portanto compete aos pais e à escola a tarefa de tornar as
    crianças cidadãos participativos e conscientes dos seus deveres e direitos

    Valéria Borges da Silveira

    *Valéria Borges da Silveira é escritora e poetisa. Formada em administração,
    é pós-graduada em direito, orientação e supervisão escolar, gestão
    empresarial e gestão cultural. Além disso, a profissional coordena diversos
    projetos sociais no Estado do Paraná.